ACESSE

ENTRE EM CONTATO COM O BOI NA PISTA

sábado, 3 de janeiro de 2015

Morre em Natal, aos 67 anos, o repentista potiguar Manoel do Côco

 Manoel do Côco estava internado há 15 dias (Foto: Canindé Soares/G1)
O repetinsta potiguar Manoel do Côco morreu na noite desta sexta-feira (2) em decorrência de um câncer. Ele estava internado há 15 dias no Hospital Santa Catarina, na Zona Norte de Natal
o velório aconteceu na Casa de Velório Sempre, no bairro Potengi, e o enterro às 16h30 no cemitério de Nova Descoberta.
Manoel Francisco Basílio - o Manoel do Côco - era considerado um dos maiores repentistas do país. Natural do município de Barcelona, no interior do Rio Grande do Norte, sempre se preocupou em retratar a cultura do estado em seus trabalhos. Em 1997, lançou o CD Emboladas, onde interpretou as emboladas Calor da vaquejada, Cheiro de gado, Cheiro do Norte, Compadre Bill, Jogo dos bichos, Saudades do Nordeste, Sou de Natal e Sou rei da noite, todas de sua autoria. A partir da repercussão desse disco, fez apresentações no programa Domingão do Faustão, da TV Globo, além dos programas Fantástico e Globo Esporte.
Atualmente ocupava cargo público na Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, lotado na Fundação Cultural Dona Militana. A nomeação foi concedida pelo prefeito Jaime Calado para que Manoel do Coco apresentasse sua arte nos eventos do município. O prefeito lamentou a morte do artista. “A cultura popular do Rio Grande do Norte e do país está de luto. Manoel era um artista com uma capacidade criativa fantástica. Perdemos um grande compositor, embolador, repentista e um amigo querido”, lamentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário